domingo, dezembro 16, 2007

Reflexões ao acordar

E eu ainda me surpreendo... Com nossas palavras, que surgem fáceis, como se nunca houvéssemos antes vivido de outra forma, sem ser juntos. Com nossos gestos, sempre tão carinhosos, delicados, preocupados, zelosos. Com nossas vontades, sempre tão parecidas, assim como nosso jeito de ver e entender o mundo. Me espanto ainda com nosso ímpeto, com nossos achados e descobertas, sempre tão divididas, com nossas confissões, nossas conversas que nunca acabam, porque um papo sempre emenda no outro, e é tanto prazer que tenho em te ouvir, e é tão bom te sentir disposto a me escutar também, que não paramos mais, e parar pra quê? Fico mesmo surpresa com nossa amizade, que vai melhorando, e ficando mais especial a cada dia, e com nossas opiniões, tão parecidas, tão próximas, nossas concessões, cada um jurando que vai ceder um pouquinho mais, mesmo sendo só de brincadeirinha. Com nossas gargalhadas, que ultrapassam os limites, que não têm horário nem lugar, e quem precisa de lugar pra ser feliz? Com nossa intimidade, que não foi conquistada, nem forçada, e nem poderia, mas que surgiu natural, espontânea, algo predestinado mesmo. Sei que ainda estamos naquela fase de encantamento, de descoberta, de mundinho cor-de-rosa, mas tudo entre a gente é tão diferente, que de repente a gente acaba sendo diferente nisso também, e fazendo isso durar pra sempre. Não aquele pra sempre mundano, meu anjo. O nosso pra sempre, que é bem diferente.

"Não sei se o mundo é bão
Mas ele ficou melhor
quando você chegou
E perguntou:
Tem lugar pra mim?

Não sei quanto o mundo é bão
Mas ele está melhor
porque você chegou
E explicou
O mundo pra mim..."

(Nando Reis - Espatódea)

2 comentários:

Camilinha disse...

Aff... Toda vez que venho aqui me emociono... é simplesmente tão perto do meu coração que dói...

Beijos mil

Renata disse...

tão bom encontrar alguém assim, né? bom demais.