sábado, novembro 24, 2007

in.ten.so adj (lat intensu)

Essa música pra mim fala de algo tão fundamental como escrever, como sorrir, como estar com meu filho, como ter pensamentos otimistas, como ver um bom filme que me inspire boas idéias, como ouvir uma música bonita e cantar junto, bem alto, como estar com quem eu gosto e com quem faz diferença na minha vida... Fala de paixão... Fala da urgência da paixão. Uma urgência que te faz perder a vontade de dormir, na verdade faz passar a necessidade de dormir. Você só quer estar ali e viver aquilo tudo, da melhor forma possível, com a maior entrega possível. Até que se consuma, até que tenhamos vivido tudo, e aproveitado tudo, embora na verdade o maior desejo é que aquilo dure para sempre, porque faz tão bem, alimenta, fortalece, engrandece, completa... Fala da paixão que pede pra ser vivida devagar, para que cada pequeno passo, cada pequeno gesto, ganhe significado único, para que cada momento ganhe importância vital. Devagar e com urgência, com calma e ao mesmo tempo com volúpia, com tranquilidade e pressa, assim mesmo, todo ambíguo, as vezes meio confuso, as vezes tão certo que até nos assusta. E cuidar. Cuidar tanto, que quando notarmos que algo difere, que algo mudou no sentimento, a gente consiga parar e ajeitar, e arrumar, e tentar mudar, para que seja sempre perfeito, refazendo, recomeçando, fazendo de cada minuto um começo de conquista, um novo olhar, uma nova descoberta de algo encantadoramente único e especial no outro. E então voltar ao princípio, e retroceder tudo, e se encantar de novo, e de novo. E quando o amor adoecer, deixá-lo recuperar a chama, e medicá-lo com o que for preciso para que de novo nos acolha, e nos acalme, e nos tranqüilize para voltar a seguir nesse caminho de encantamento, e que a paixão sempre nos enfeitice novamente, dessa forma delicada, doce e tentadora, veemente e incoerente. Essa música fala de reencontros, de recomeços diários, e fala tanto em tão pouco, e me alcança tanto com tanta simplicidade, que me emociona profundamente, e só me instiga a buscar a cada minuto um sentimento assim pra mim. É só o que eu quero agora. Seguir encantada, do teu lado, pra sempre, seja lá quanto tempo dure o nosso sempre.

"Preciso não dormir
Até se consumar
O tempo da gente
Preciso conduzir
Um tempo de te amar
Te amando devagar e urgentemente
Pretendo descobrir
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez
Prometo te querer
Até o amor cair
Doente, doente
Prefiro então partir
A tempo de poder
A gente se desvencilhar da gente
Depois de te perder
Te encontro com certeza
Talvez num tempo da delicadeza
Onde não diremos nada
Nada aconteceu
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu..."

(Chico Buarque - Todo sentimento)

Um comentário:

Camilinha disse...

"Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu..."

Lindo demais!!!

Beijos daqui...