segunda-feira, abril 28, 2008

Oiraciler

"...Corre a lua porque longe vai?
Sobe o dia tão vertical
O horizonte anuncia com o seu vitral
Que eu trocaria a eternidade por esta noite..."

Tem dias que eu acordo e tenho absoluta certeza de que você é tudo aquilo que eu sempre quis e que isso nunca vai mudar. Gostaria muito de não ser tão inconstante, mas o que me consola é que quando o terremoto passa (rs... piadinha de paulistana)tudo se acalma novamente e consigo me centrar e me focar em mim de novo, é só você quem eu consigo enxergar. Sinto falta de te encontrar, queria que fosse mais fácil às vezes... Mas você está sempre aqui, em coisas pequenas e em pensamentos grandes, pode ter certeza absoluta disso.

Um comentário:

Rezú disse...

essa inconstância velha companheira... conheço bem. o difícil é soprar a poeira quando o terremoto passa (!) e saber distinguir entre o que é e o que deixou de ser... ai, difícil.
a-mo a música (como sempre).
bjo