quarta-feira, julho 18, 2007

Poliana às avessas

Trabalhei uns tempos na TAM Express. Foi meu primeiro emprego, na verdade. Sempre tive um carinho especial pelo hangar e conheci pessoas legais ali. Trabalhava muita gente naquele lugar. Era um emprego massante e estressante e por isso abandonei rápido.

Gostava da proximidade do aeroporto, sempre passeava por lá. A piada de que algum dia um avião ia escapar da pista e atingir o prédio era recorrente na minha época. As pessoas sempre usam de humor negro para aliviar as tensões do dia-a-dia. E aquele era um lugar de stress, de corrida constante contra o tempo.

Discordo dessa história de tragédia anunciada. Foi fatalidade. Mistura de situações desfavoráveis em momento inoportuno.

Tem coisas que odeio nesses momentos. Entre elas, repórteres de TV totalmente despreparados falando bobagens ao vivo, comunidades mórbidas no orkut, reportagens com parentes chorando, pessoas que parecem não ter outro assunto e que comentam detalhes das vidas dos mortos naquele nível "nossa, você viu?!"... Bah... Respeito é bom e todo mundo gosta. Podia ser eu lá. Podia ser você.

3 comentários:

thais disse...

ai ai ai, pára de falar da chatisse do pan e começam a falar do acidente o tempo todo.
sim, foi terrível, nao tem nem oq falar. ficar revirando a vida dos mortos, nao respeitar o momento das famílias é terrível, né? ai, que horror.

menina, tomara que nasça e logo! do jeito que eu ando mal humorada.... hehehe
beijo!

Renata disse...

olha, Aurea, discordo um pouco. você tem toda razão quando diz que é horrível essa exploração da tragédia, esse sensacionalismo. até aí, concordo em gênero, número e grau. agora, quanto a ser somente uma fatalidade, hum... acho que não. fatalidade é quando ocorre algo que jamais se poderia prever e sobre o que ninguém tem qualquer responsabilidade. não é bem o caso de Congonhas, onde a pista havia sido inaugurada sabidamente sem condições plenas de segurança. e nesse ponto, é preciso sim que se aponte responsabilidades. é como eu penso. bjo bjo bjo.

Ricardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.